5 Tintas você deve conhecer antes de pintar a sua Casa!

Apesar de ser um dos pontos finais de uma reforma, a pintura é de extrema importância para o resultado final de um projeto. Deixar de lado algumas escolhas relacionadas às cores e tintas pode trazer algumas dores de cabeças no fim das contas.

Entretanto, pensar na pintura do local envolve muito mais que apenas pensar as cores, combinações e disposições de tons que o ambiente terá. É extremamente necessário avaliar quais tipos de tinta são mais indicados e trazem os melhores benefícios para cada área e situação. Infelizmente não existe nenhum tipo de tinta que seja capaz de cobrir todas as superfícies com a mesma qualidade. Por isso, conhecer as diferenças entre cada uma é muito importante para ter sucesso e qualidade no fim da sua construção ou reforma.

1° Tinta Látex PVA

É uma das mais comuns, fáceis de encontrar e conhecidas entre profissionais. Ela é chamada de Látex PVA por ser feita de Acetato de Polivinila, substância usada atualmente para a produção de látex. Ela tem base solúvel em água, o que facilita seu manuseio, pois para a preparação de pincéis, rolos e demais instrumentos, é necessário apenas água. Além disso, em caso de acidente, como manchas em roupa ou espirros em outros revestimentos, basta uma lavagem básica para retirar o material.

O produto é muito indicado e utilizado em áreas internas de residências, ou locais que podem ser limpos apenas com um pano úmido, que tenham pouco contato com água em intensidade, como chuva. Por ter base solúvel em água, o contato direto corriqueiro entre o material e umidade pode comprometer a qualidade da pintura. Apesar disso, esse tipo de tinta tem um acabamento acima da média, seca rápido e tem pouco odor.

Tinta Acrílica

Bastante semelhante à Tinta Látex PVA, a Tinta Acrílica também tem solubilidade em água e seca de forma rápida. A grande diferença entre as duas está na fórmula. Enquanto uma é bastante frágil à água, a outra possui resinas acrílicas em sua fórmula, o que gera alta impermeabilidade quando aplicada na parede ou superfície. Assim, esse tipo de tinta é bastante indicado para a pintura de áreas externas ou locais que apresentem alta umidade, como cozinhas, banheiros e lavanderias.

Ao contrário do látex, que precisa ser limpo com um pano úmido, as tintas acrílicas oferecem a possibilidade de serem lavadas normalmente, o que possibilita uma maior higienização dos ambientes em que ela for usada.

Tinta Esmalte

Bem diferente das anteriores, a Tinta Esmalte não é solúvel em água, o que requer mais cuidado em seu manuseio. Popularmente chamada de “base a óleo”, hoje ela é produzida com produtos sintéticos.

Esta tinta é muito utilizada em ferro e madeira, devido ao seu ótimo visual de acabamento, que parece uma película sobre a superfície, que adquire alto brilho – mesmo em versões foscas. É bastante indicada para janelas, corrimãos, estruturas metálicas e portas de madeira, pois o esmalte permite maior facilidade na hora de lavar. Não é muito indicado o seu uso diretamente na parede, pois, dependendo da forma da aplicação, pode ocorrer o surgimento de bolhas ou descascamentos do material.

É uma tinta mais cara do que as outras, por causa do seu uso mais específico – para superfícies menores. A embalagem mais comum é a de galão de 3,8 litros, enquanto as outras são facilmente encontradas em latas, desde as grades até as menores.

As Tintas Epóxi e Poliuretano são de substâncias sintéticas, não solúveis em água e bastante específicas quanto ao seu uso. Elas ainda possuem fórmulas diferentes e sempre dependem de mão de obra especializada para a sua aplicação, caso contrário seu acabamento e uso pode ser comprometido.

Elas são geralmente diluídas em alguns solventes específicos, por isso a necessidade de especialistas, e necessitam catalizadores para auxiliar no processo de pintura. O mau uso pode gerar bolhas, deslocamento da camada de tinta ou apenas o acabamento de péssima qualidade.

As principais aplicações desses tipos de tinta são para áreas molhadas ou com alta incidência de umidade. São muito utilizadas em caixas d’água e piscinas, por exemplo, mas também são ótimas opções para banheiros, boxes, cozinhas e lavanderias – desde que devidamente harmonizadas com os outros revestimentos escolhidos para o local.